Ler introdução completa

Mas eu sou como uma oliveira que floresce na casa de Deus; confio no amor de
Deus para todo o sempre. Salmo 52:8

sábado, 5 de maio de 2012

A desumanização dos desumanizados

Essa semana tomei conhecimento de uma notícia que me deixou extremamente triste, chocada e arrasada. Trata-se da forma como os bebês com anencefalia terão sua morte antecipada durante a gestação. Até então sempre ouvimos sobre a ATP, "antecipação terapêutica do parto". Como um ministro do STF explicou, a interrupção da gestação de um bebê com anencefalia não deveria ser considerada um aborto pois o bebê nunca será um ser humano "no sentido biográfico". Minha tristeza com relação à decisão do STF foi a de perceber que a criança portadora de anencefalia foi totalmente desumanizada nesta decisão, e sua vida inferiorizada e desprezada devido à sua fragilidade e brevidade. Essa minha impressão só se confirmou ao ler as palavras abaixo, em um e-mail que recebi do Padre Lodi da Cruz, se referindo a uma notícia publicada na revista Veja após o julgamento, que pode ser lida aqui.

Como tais abortos serão feitos? Alguém poderia imaginar, ingenuamente, que o Ministério da Saúde não faria outra coisa senão “antecipar o parto” da criança anencéfala induzindo contrações uterinas. Essa era a primeira impressão que dava a sigla ATP – “antecipação terapêutica de parto” – criada pelos abortistas. Pura ilusão. No mesmo dia 13 de abril, o vice-presidente do Conselho Federal de Medicina, Carlos Vital, disse que os procedimentos usados serão os mesmos que os dos outros casos de aborto, incluindo a curetagem (esquartejamento) e a aspiração (sucção em pedaços). Até o nono mês de gestação, a criança anencéfala, com o coração batendo, remexendo-se no útero e reagindo a estímulos nervosos, poderá ser trucidada com as mais sanguinárias das técnicas.

Em minha visão, as mulheres que decidem seguir adiante com a gestação e respeitar o tempo de vida natural de seus bebês com diagnóstico de anencefalia foram profundamente humilhadas, quando ouvi os próprios ministros reafirmando os argumentos da ADPF 54 de que o bebê anencéfalo é uma "monstruosidade", que a sua mãe na gestação pode ser comparada a um "caixão ambulante" e o bebê é um natimorto cerebral. Ouvi tais afirmações quando estava em Brasília assistindo pessoalmente ao julgamento e, confesso, senti um profundo mal estar e náusea ao ouvir pessoas tão distintas proferindo estas palavras.


 
É extremamente ofensivo e desrespeitoso referir-se como um caixão ambulante a uma mulher que decide amar e respeitar a vida do seu filho, que vê seu filho crescer em seu ventre, e sente-o se mexendo intensamente durante toda a gestação, reagindo à voz da mãe e do pai, soluçando, chutando, às vezes mexendo mais quando a mãe se emociona, se começa a chorar (eu vivi isso tantas vezes e muitas outras mães também), que muitas vezes ouve seu filho chorando ao nascer, que ao carregá-lo no colo tem a oportunidade de senti-lo segurar espontanea e firmemente  seu dedo com sua mãozinha pequenina. Tudo isso é uma experiência intensa de vida e jamais deveria ser tratado com tanto desprezo e ignorância jurídica e científica.

Se desejam considerar que a vida de uma mulher adulta e saudável tem mais direitos que a vida de uma menina deficiente (sim, porque a maioria dos bebês com anecefalia são meninas), se desejam dar à mulher o direito de interromper a vida de seu filho com uma condição terminal (mas que não está em estado de sofrimento fetal), de antecipar a morte que na grande maioria dos casos ocorrerá logo após o nascimento, se desejam que as mulheres que não conseguem lidar com esta situação e não encontram apoio e orientação para isso devam ter o direito de interromper a gravidez, se acham que isso convém em nossa sociedade que cada vez se torna mais prática, imediatista e materialista, que o fizessem com o mínimo de transparência e honestidade. Talvez assim conseguissem manter um mínimo de dignidade nesta decisão.

Mas não o fizeram, ao afirmarem que uma criança que se mexe, que chora, que consegue respirar e muitas vezes até mamar, tem morte cerebral, não o fizeram, diminuindo e desprezando as mulheres que decidem seguir com a gestação para justificar que estão legalizando a prática do aborto.

Nossa lei pune até mesmo quem esquarteja um cadáver, seja de quem for, mas agora aceita naturalmente que um bebê deficiente tenha sua morte induzida de forma tão cruel.

A meu ver, infelizmente, ao desumanizarem a criança com anencefalia, nosso STF, nossos médicos e nossa sociedade estão, também, se desumanizando.


Segue abaixo a tradução de uma notícia divulgada no site Life Site News, que trata das declarações do Dr. Carlos Vital:

(quem desejar ler a noticia em inglês é só clicar no link do título abaixo)


20 de abril de 2012 (LifeSiteNews.com)

Na esteira da decisão tomada pelo Supremo Tribunal Federal que determinou que os bebês que sofrem de defeito de nascimento conhecido como anencefalia não são "legalmente" vivos e, portanto, podem ser livremente abortados, os médicos brasileiros estão explicando para os meios de comunicação como tais bebês serão de fato mortos sob o novo regime legal.

Em uma entrevista recente à revista Veja, revista de notícias mais popular do país, o Vice-Presidente do Conselho Federal de Medicina, Dr. Carlos Vital, explicou que os médicos terão duas opções: "aspiração" ou "curetagem".

Os abortos de bebês anencefálicos serão realizados no segundo ou terceiro trimestre.

Um aborto por curetagem usa uma faca em forma de laço para cortar a criança em pedaços e, em seguida, raspar seu corpo e a placenta da parede uterina. Um aborto por aspiração usa uma sucção poderosa para rasgar a criança em partes, e também separá-la de sua mãe.
 
Segundo os médicos, se estes métodos forem inadequados em abortos mais tardios, a dilatação e evacuação (D & E) serão necessárias, envolvendo uma braçadeira que é usada para rasgar a maior parte do corpo do bebê. Dr. Vital disse a Veja que os abortos em crianças anencefálicas poderão ser realizados até o nono mês de gestação.


Dr. Vital acrescentou que tais abortos irão requerer uma comissão de médicos para determinar os "critérios apropriados de diagnóstico" de anencefalia, uma condição a respeito da qual não existe um consenso entre os médicos sobre sua exata definição.
Nos bebês anencefálicos, ocorre uma falha no desenvolvimento da parte superior da cabeça, incluindo o crânio e a porção superior do cérebro. A maioria morre no útero ou logo após o nascimento, embora alguns tenham vivido por dias, meses e até anos com esta condição.
 
Embora muitos médicos afirmem que essas crianças não tenham consciência do que acontece ao seu redor e sejam incapazes de sofrer, os pais de bebês anencefálicos relatam que seus filhos mostram sinais de consciência e parecem reagir de maneiras muito específicas a seu ambiente. Alguns médicos acreditam que o tronco cerebral de tais crianças é capaz de se adaptar às necessidades de consciência rudimentar, um fenômeno conhecido como "neuroplasticidade".
 
Nos Estados Unidos, estima-se que 95 por cento dos bebês anencefálicos são mortos dentro do útero de sua mãe.

Em uma declaração pública sobre a decisão do Supremo Tribual Federal, o brasileiro ativista pró-vida padre Luis Lodi da Cruz chamou o veredicto de "monstruoso" e observou que, de acordo com o ministro do Tribunal que supervisionou o caso, o aborto de uma criança anencefálica "é um procedimento similar à remoção de um cadáver".
 
"Paradoxalmente, o [Ministro] Marco Aurélio admite que os bebês anencefálicos morrem em um curto período de tempo. Diga-me, como ele pode morrer se ele já está morto? ", perguntou Lodi da Cruz.
 

39 comentários:

  1. Oi Joana! Desde o começo de toda essa história fiquei muito mal, fiquei inconformada com a decisão, tentei postar algumas coisas no uol mas não consegui. Esse post de hj me deixou ainda mais chocada e triste por saber quem está no comando de nosso país...que decepção! Eu que conheço um pouquinho a Vitória e que acompanho a história linda de vocês fico me sentindo mal, com uma dor enorme dentro do peito, não consigo imaginar o sentimento de vocês frente estas notícias. Mas eu sei que a missão dessa família incrível está só começando. Nada é por acaso e vocês estão tocando de pouquinho em pouquinho, o coração de muitas pessoas que pensavam igual estes desumanos...Nem preciso desejar força prá vocês continuarem porque não é necessário. A força é a vida da Vitória, que vale muito, mas muito mais que a de qualquer um desses "homens" que infelizmente usaram seus encéfalos prá dizer bobagens! Um beijo...saudades...

    ResponderExcluir
  2. Sou uma pessoa totalmente contra o aborto em qualquer circunstancia, me entristece ler q eles tem coragem de achar normal matar um bebe ainda no ventre, Deus tenha piedade, vc fez muito bem Joana em deixar essa preciosidade da Vitória nascer, semrpe falo e repito, ela é uma verdadeira benção de Deus.. fiquem com Deus..

    ResponderExcluir
  3. realmente é de deixar triste uma noticia dessas,nao ha nada,nem mesmo uma deficiencia q justifique essa pratica tao cruel q é o aborto,o modo desumano e monstruoso de descartar uma vida,uma vida,é uma vida,nao somos deus pra decidir o futuro,entendo que para uma mãe deve ser dificil pensar q seu filho possa viver alguns minutos,meses,dias,mas é melhor vc viver intensamente cada minutinhu com o seu filhinho da-lo a oportunidade de viver, de nascer,uma coisa q foi concedida por deus,ele sabe o q faz,privar um ser tao pequenino,tao indefeso,tao inocente,é cruel,desumano,insensível.eu digo nao ao aborto em qualquer circunstância.

    mil bjinhus pra vx florzinha de deus vc ta cada dia mais linda,mais fofa princesinha,bjos vitória!!!!!

    ResponderExcluir
  4. juliana Deangelo5 de maio de 2012 23:41

    lágrimas no coração e nos olhos.

    ResponderExcluir
  5. Joana, o seu texto reflete de forma admirável a monstruosidade que estão cometendo com quem não pode se defender. Nessas horas tenho vergonha de ser humana...

    É bom que este fato seja bastante divulgado, porque alguns dos que defenderam o aborto devem desconhecer esse absurdo. Meu Deus, a criança que está no ventre viva, se mexendo, que reage à dor, ser morta dessa maneira...Qual a diferença entre os que promovem esse ato dos outros homicidas?

    ResponderExcluir
  6. A mesma atitude humana, idiota, imediatista, de tudo já, tudo perfeito, descarto o que não me serve. O que faz um aborto assim, é o mesmo que abandona uma criança já nascida, ou larga um cachorro na rua, porque "não lhe serve mais", ou mesmo os próprios pais ou avôs quando estão velhinhos ou doentes. É o mesmo princípio (ou deveria dizer anti-princípio?) de "descarto o que não me serve", o que me dá trabalho, o que me incomoda. Seja o feto anencefálico, aquele que foi diagnosticado com síndrome de down, ou mesmo aquele bebê perfeito, mas que veio "na hora errada, pois estou construindo minha carreira bla bla bla...". Quem faz um, faz o outro. E tudo na maior normalidade.
    E quanto a alguns desses figurões que se dão ao direito de decidir o que vai ou não vai ser feito, bom, alguns deles é que deveriam ter sido abortados. Ah não, mas no caso deles não se justificaria. Afinal, se não eles não teriam nascido!
    Pois é, né. No dos outros é refresco.

    ResponderExcluir
  7. Amiga Joana !! INFELIZMENTE nossa sociedade tao avançada tecnologicamente , porém tão atrasada moralmente !! Estou viajando agora e esses dias pensava mesmo sobre isso...até qdo...desde qdo o mundo é mundo em todas as civilizacoes, vemos o egoismo e interesse próprio...poder, e corrupçao...no sentido amplo da palavra...estabelecer Normas....???"Legalizar o Assassinato" é um retrocesso e tanto...o homen foi a Lua e Não entende, nao distingue o que realmente ´é mais importante ...a ciência teria de ficar a favor da Humanizaçao ...descobrir, procurar meios de estudar nossas crianças...ver como poder estender seu período tão precioso entre nós...Acredito sim que nós seres humanos 'normais' NAO usamos nem 5% de nossa potencialidade e sei que em momentos extremos a natureza amplia a capacidade, desenvolve outros caminhos neuro-centrais, outros caminhos neuro-transmissores para poder resisitir, para podermos sobreviver...essa é a lei da nossa espécie...os mais catedráticos aos leigos, podem ler, isso já existe há muito, em nossa literatura.....mas quem dita as Leis geralmente Não geram vidas dentro de si...então como querer que esse entendimento percorra em seu sangue ?! A revolta é grande amiga e acredite escrevo entre lágrimas...e lágrimas de tristeza por fazer parte deste mundo....Mas olha...Lembremos de Jesus ...ele nosso exemplo a seguir...nos mostra em todo momento que devemos transformar indignaçao em ação !!! VC eh um exemplo vivo de superação e fé ...vcs desafiaram a Medicina !!! nos livros estavam escritos que nossa Vitoria nao passaria de algumas horas conosco, e pessoas como Joana, Marcelo, Vitoria, Flavia, Vanessa, e muitos outros instrumentos de Deus , mostraram que a Ciência muda...O que está escrito muda...superamos a cada dia e caminhamos para aprender mais e mais....e vcs sao prova viva disto !!! A cada dia agradeço muito o privilégio de ter conhecido vcs e compartilhado momentos tão difíceis porém tão profundamente VITORIOSOS !!!! E essas experiências sao nossas...nós vivemos...por mais que todos estivessem conosco essa sensaçao "Uterina" era nossa !! Seres limitados de entendimento e desprovidos de sabedoria humana, nao entenderão... pois agem apenas com o Racional, e por isso mesmo, acredito eu , que qdo outro ser ainda em formaçao não têm o "racional" totalmente desenvolvido ...Acreditam que nao Há vida ali.....pois p que serve mesmo um coração batendo.............?? bjs e saudades...muita luz e Paz amiga.

    ResponderExcluir
  8. Eu acredito que por mais q uma mulher rejeite a sua gravidez por esse diagnóstico o seu lado mãe deveria ser o de proteger de se sacrificar pelo seu filho sendo ele como for e não deixar que ele seja sacrificado só por ter uma malformação afinal a mãe não tem culpa disso acontecer FATO mas o bebê tem? por que só ele é condenado ele realmente é o único inocente pois nem pediu para ser gerado e quem é que pode dar certeza que esse bebê não sobreviveria fora do útero ou quem pode dar certeza que um bebê "normal" em toda gravidez sobreviverá após o parto a morte é algo real para o ser humano uns vivem mais de cem anos e outros independente de malformação vivem só o tempo da gestação eu creio que a vida é dom de Deus e só Ele pode recolher os Seus quando estiverem prontos a serem colhidos . Ah beijos na preciosa Vivi.

    ResponderExcluir
  9. Isso é que é "monstruosidade"' gostaria de saber se o procedimento do aborto será explicado para a mãe que está disposta a fazê-lo, tenho minhas duvidas...
    Sou totalmente contra aborto, nao existem argumentos que me convençam de que é algo aceitável, mas o que me deixa ainda mais perplexa é como o Brasil é um país de hipócritas, onde uma criança que tem chance sim de viver mesmo nao sendo de acordo com os padrões ditos "normais" podem ser descartadas da sociedade sem o menor problema, porém uma mulher nao pode ter a escolha (absurda por sinal) de terminar a gestação pois nao quer ter o bebe sendo ele normal ou nao... O mundo nao é feito de perfeição, e se ser "normal" fosse tão perfeito nos estaríamos vivendo no paraíso, certo...
    Assino em baixo de todas as suas palavras, e luta... Se um dia resolver lutar ainda mais por esse absurdo e precisar do meu nome lhe darei com o maior prazer!!!!!

    Abraços

    ResponderExcluir
  10. TEM MUITA GENTE BRINCANDO DE SER DEUS...

    ResponderExcluir
  11. Não consegui nem terminar de ler o post... que tristeza...

    ResponderExcluir
  12. EStou chocada Joana com tudo isso!Meu Deus!os monstros sao eles q permitem que um bebe seja esquartejado vivo dentro da barriga de sua mae!como uma mae ciente de tal atrocidade a um ser tao indefeso que depende unica e exclusivamente dessa mae pode dormir tranquila depois de um procedimento tão cruel?.
    Me desculpe,mas eu estou horrorizada com tudo isso,entristecida,arrazada por saber que o meu pais permite tal pratica e que autoridades possam ser tao desumanos a comparar maes que carregam bbs nessas condiçoes serem comparadas a "caixoes ambulantes".
    Bem se eles autorizam tal pratica,nao demora a legalizar o aborto de qualquer bebe.

    ResponderExcluir
  13. Chocada...
    Essa descisão partiu de pessoas que se julgam providos de sistema nervoso central completo?
    Inacreditável!

    ResponderExcluir
  14. É Joana, isto é a vida sendo tratada de uma forma "monstruosa", onde o amor e deus não existi.
    Graças a deus, o amor ainda é mais forte do que a visão ignorante dos políticos deste país.Nosso senhor é mais forte, sabe guiar os puros de coração, e nos dará uma terra sã, sem tanta maldade.Todos somos seres humanos, com o direito a nascer e a morrer dignamente.Tenho dito quee pra mim qualquer forma de aborto é assassinato, covardia e sim uma "monstruosidade".
    Deus lhes abençoe grandemente, que o sopro de vida e benignidade estejam sempre com vcs.Carinhosamente Luanda

    ResponderExcluir
  15. Joana, veja no youtube o documentario
    Borboletas de Zagorsk da bbc
    Esta em 2 partes!

    ResponderExcluir
  16. Olá queridos Marcelo, Joana e Vitória.

    Lendo a Postagem isto me faz lembrar do que esta escrito em Ester 3:8:

    "Existe espalhado e dividido entre os povos em todas as províncias do teu reino um povo, cujas leis são diferentes das leis de todos os
    povos"

    A lei do povo de Deus é totalmente diferente da lei dos homens, somos um povo espalhado neste pais que não seguimos a leis dos homens.

    Também acho muito importante o seu esclarecimento, uma vez que a imagem que passou para sociedade, palavras até bonitas "antecipação terapêutica de parto" para um ato estremamente mostruoso.

    Eu, no caso não sou médico nem psicologo, mas penso : O que traz mais perigo de vida paras mulheres? Esperar o nascimento de uma criança ou passar por um procedimento como este (ABORTO)?

    Apesar de ser legalizado agora e ser acompanhado por um equipe medica, sempre tem riscos de infecção entre outras, ainda mais pq tem a loucura de poder abortar até o nono mês.

    Sem contar a dor psicologica de saber que interropeu a vida. Morrer e Viver é natural da vida, todos nos passaremos por ela, por isto creio ser mais aceitavel o fluxo natural do que cometer um assassinato contra estas crianças.

    Que a Graça e a Paz do nosso Senhor e Salvador Jesus estejam com vocês!

    Grande Abraço!

    ResponderExcluir
  17. LI a matéria atraves do link que vc postou e acompanhei os comentarios, achei muito interessante a posição de um homem chamado MATT, e pensei em seu esposo Marcelo, tem um post que diz " como um homem pode se calar diante da morte de seu filho e ainda pagar por isso?"
    Vi como você e seu esposo são especiais para Deus e por isso Ele os deu esta missão tão especial de falar por aqueles que não tem voz.
    Este post, está muito bem escrito, muito claro e nos abre os olhos para muitas coisas... Parabéns Joana e que Deus a Ilumine sempre. Em Cristo.
    Sandra

    ResponderExcluir
  18. Boa tarde,

    "Que diremos nós a estas coisas? Se Deus é por nós, quem será contra nós?" (Rom 8:31)

    que essa certeza transborde dos nossos corações e nos fortaleça na luta pela vida.

    Desejo uma abençoada e fecunda semana!!

    ResponderExcluir
  19. Triste, muito triste. Deus nos ilumine!

    ResponderExcluir
  20. se vcs nao se importam vou colocar o linck do blog no meu face.....Desejo muita saude pra Vitoria...

    E ela é a prova viva de que milagres existem sim...
    E o quanto Deus é maravilhoso e presente na vida de vcs....parabens pela pequena grande gerreira q vcs tem...

    ResponderExcluir
  21. Nem consegui chegar ao final da leitura, tamanho o mal estar que isso me causou =(

    Infelizmente, tem gente que estuda tanto, mas acaba esquecendo de cuidar do mais importante: a alma.

    Triste e patético. Para não dizer sórdido tb.

    ResponderExcluir
  22. Oi Mayara, fique à vontade para divulgar o nosso blog! Obrigada pelo carinho, beijos!

    ResponderExcluir
  23. Olá Joana,

    O primeiro Post que li foi "A lição do Tic-Tac", como me emocionei.

    Uma frase sua me chamou muita atenção é:

    "Aquele tic-tac do relógio me lembrava que algo muito importante estava acontecendo: estávamos vivos."

    O que gostaria de pedir, se posso, citando é claro sua autoria, usar a sua frase como assinatura do meu e-mail?

    Ficando assim :

    O tic-tac do relógio me lembra de algo muito importante que esta acontecendo: estamos vivos.
    "Joana de Souza Schmitz Croxato"


    Obrigado!

    ResponderExcluir
  24. Comentários respeitosos, porém discordantes, são aprovados ou nem adianta fazê-los?

    ResponderExcluir
  25. Ai gente da até um nó no estomago viu, sem comentários a humanidade esta vai de mal a pior...

    ResponderExcluir
  26. Oi "Anônimo"!

    Sim, comentários de fato respeitos nas palavras e no teor podem ser publicados. Se vc ler alguns dos posts mais polêmicos sobre o julgamento do STF tem comentários a favor do aborto ou a favor da decisão da mulher. Eventualmente posso optar por não publicar algum comentário que pareça respeitoso mas que me deixe muito abalada, que sinta que acabou ofendendo minha família ou algum outro leitor... Já cheguei a excluir comentários a favor da vida (contra o aborto) colocados de forma muito agressiva também. Este é um espaço que busca honrar a vida da Vitória e não um espaço para debate. Peço por favor que evite comentar comentários e que não faça comentários assim anonimamente. Enfim, se depois desse monte de poréns quiser comentar, fique à vontade! sempre considero e reflito sobre tudo que é comentado. Um abraço!

    ResponderExcluir
  27. Oi Alessandro Cordeiro! Sim, se vc quiser pode usar a frase na sua assinatura, nem precisa mencionar meu nome ou o blog, mas se preferir pode colocar tb. Obrigada!

    ResponderExcluir
  28. JOANA,MARCELINHO E AMADA VITÓRIA!!!!
    REALMENTE É MUITO TRISTE VER COMO PESSOAS QUE SE DIZEM TÃO CAPACITADAS,QUEREREM SER DONOS
    DE DECISÕES QUE SÓ CABE AOS PAIS,TIRAR A VIDA É CRIME,ELES COMO AUTORIDADES,DEVERIAM SABER DISSO MELHOR QUE NÓS LEIGOS QUE NÃO ESTUDAMOS PARA CHEGAR ONDE ELES ESTÃO,MAS QUE NÃO TEM O PODER DE DECIDIR PELO CORPO DE UMA MÃE,QUE ESPERA O SEU BEBÊ,E SE NÃO CONSEGUIR SABER ALGUMA ANOMALIA ANTES.E QDO NASCER IRÃO MATAR,PQ É UMA CRIANÇA ESPECIAL? .INFELIZMENTE ESTÃO QUERENDO SER DEUS( O PAI DE TODOS OS SERES SÓ ELE TEM O DIREITO DE TIRAR A VIDA.)FIQUEI ENOJADA QDO COMECEI A LER ESSE TRISTE RELATO.ACREDITO QUE DEUS IRÁ ORIENTAR AS MÃES NA HORA CERTA; E DEPOIS DE TODAS AS PUBLICAÇÕES,ENTREVISTAS DA HISTÓRIA VITÓRIA,PODERÁ DECIDIR COM MAIS CLAREZA.QUE DEUS CONTINUE ILUMINANDO VCS.BEIJOS CARINHOSOS.......TIA BETE

    ResponderExcluir
  29. Olá Joana.

    Primeiramente obrigado pela permissão, e com certeza irei colocar seu nome. Primeiro porque respeito o direito intelectual de cada um, e depois é uma forma de divulgar seu blog, pois quem for curioso facilmente chegará nele. Mesmo os que não entrarem no Blog – ou entrar mas não quiser acompanhar a linda Vitória – tenho certeza que ao ler a frase irar refletir melhor cada instante da vida, assim como eu.

    Fiquem na Paz de Jesus!

    ResponderExcluir
  30. Nossa mto triste, mto triste mesmo.
    Não sei se senti mais enjoos, ansia, sei lá, só sei, que é desumano demais.
    Triste.

    ResponderExcluir
  31. outro dia eu vi uma história de uma mãe que conseguiu na justiça o direito de antecipar o parto de sua bebê com acrania ela ja estava no 7° mês e ao contrário do que os médicos falaram a bebe de nome Manuela viveu por três anos, bom agora esses bebês ja saíram mortos e nem terá tempo para saber se sobreviveriam ou nâo

    ResponderExcluir
  32. Estava viajando, depois fiquei sem pc, saudades sua menina linda! Mesmo ausente não deixei de pensar em vocês.
    Deus os abençoe.

    ResponderExcluir
  33. Viviane Paganotti9 de maio de 2012 10:14

    Oi Joana,

    Dignos de pena são esses homens que se acham Deuses para decidir quando a vida deve terminar, isso sim é lamentável !!!
    Ainda bem que nossa Vitória está aí , linda e saudável para mostrar para o mundo que Deus é maior, que ele é soberano e a palavra final vem dele.

    Admiro a sua luta e estamos com você !!

    Beijos

    Viviane Paganotti

    ResponderExcluir
  34. Joanna
    lembei de vc lendo este texto do Pr. Ed Rene Kivitz, da Igreja Batista de Água Branca em SP.
    http://edrenekivitz.com/blog/2012/04/nos-torna-humanos/
    Lígia Camargo

    ResponderExcluir
  35. Joana, ontem (08/05) na Rede Canção Nova, mostrou a reportagem sobre exemplos de mãe e nela estava você, com seu amor incondicional, puro e sincero pela Vitória. Todos que estavam debatendo no programa ficaram admirados com sua garra, determinação e sua sabedoria. Saiba que te admiro muito mesmo, quem me dera ter um pouco do seu discernimento. Um beijo em você e na linda da Vivi. É uma delícia vir aqui todos os dias e ler sobre o desenvolvimento dessa lindeza. Beijos! Ah, como está a bebê mais gostosa, mais fofa, mais tudo de bom desse mundo?

    ResponderExcluir
  36. Só vou deixar duas perguntas:

    Se as mulheres mais afortunadas podem fazer um aborto pagando muito nas clínicas clandestinas, por que outras menos favorecidas não podem?
    Se a grávida com o bebê anencefálico quiser continuar sua gestação, a escolha deve ser respeitada. Mas e se a gestação for de muito sofrimento para esta grávida, como em vários relatos pela internet, ela não pode ter o direito de parar de sofrer?

    Só uma última observação: Quem decidiu a legalização foram em sua maioria homens. Mas não seria a mulher ter que decidir o que ela faz/quer fazer com o seu próprio corpo?
    Obrigada! A Vitória é uma vitória, parabéns!

    ResponderExcluir
  37. Olá, família exemplar!

    É muito curioso que um País em que todos são iguais perante a Lei, e que possui modernas e louváveis medidas protetivas em favor das crianças, passe a considerar pessoas na condção da Vitória não somente como desiguais, mas, também, como não humanas e não vivas.Sim, pois eis que, até para os animais temos leis protetivas que lhes garante o direito à vida e à dignidade. Fico curiosa sobre quais os critérios para se definir esta não humanidade. Não seriam, tais crianças, filhas bilaterais de seres humanos? Não são humanas do ponto de vista genético, científico, biológico,filosófico ou de qualquer um outro? Não seriam humanas por conta da deficiência que são portadoras? Mas, e quanto as outras deficiências, criarão, também, leis modernas que darão direitos à mãe ou aos pais de decidirem sobre que tipo de deficiente teria, ou não direito à vida? Voltaremos aos costumes das sociedades primitivas indígenas de nosso país (ainda havendo algumas nesta situação) em que se determina a morte de criamças deficientes por não possuirem as condições de virem a se tornar um adulto altônomo? Então é isto, regridiremos? São muitas as curiosidades sobre este assunto. Francisco de Assis dizia que bom é todo aquele que escolhe a vida, e mal, o que escolhe a morte. Meus votos de felicidades a vocês, paz e luz sempre!

    ResponderExcluir
  38. Oi Joana! Essa decisão do supremo é um grande retrocesso... Acho que os médicos não tem capacidade de prever, e nem dizer se uma criança que tem anincefalia tem ou não consciência... O Brasil é contra o aborto, mas em suas leis inclui medidas para tirar uma criança que tem uma deficiência, uma criança que se mexe... Estou muito indignada... e concordo com um dos comentários acima, que é a mulher que deveria decidir e não um bando de homens ignorantes e sem um pingo de sentimento e amor a vida... Será que pessoas assim tem o direito de decidir sobre questões tão importantes? Aprendi, que nada acontece por acaso, mas sempre para o nosso crescimento e aprendisado... Não sou deficiente visual atoa...

    Acompanho a Vitória a muito tempo e estou torcendo por vocês! Não posso ver as fotos, mas sei que ela deve ser muito linda!

    Sem dúvida, vocês tem uma missão muito linda e importante... Na realidade, todos nós com algum tipo de deficiência, ou que possui algum membro na família, tem a missão de lutar para romper barreiras e buscar oportunidade e direitos...

    Parabéns pela persistência e dedicação!

    Precisamos de mais pessoas como você e seu esposo... Pessoas que não contestam e tentam fugir dos desafios, mas se empenham para aprender e ensinar, que não importa a deficiência que seu filho tenha, mas a oportunidade que ele terá...

    Não desistam da luta. Sei que o caminho é difício, mas sempre podemos mudar e deixar algo de bom e importante....

    Um abração!

    Sabrina

    ResponderExcluir
  39. O que mais me dói é saber que eles se preocupam mais com esse desejo de amor das mulheres com gestação de crianças anencéfalas do que com as mães que abandonam, matam seus filhos...Lamentável a sociedade em que vivemos...

    ResponderExcluir

Muito obrigada pela visita ao nosso blog. Comentários são bem-vindos e muito especiais! Por favor confira algumas orientações antes de deixar sua mensagem:

1) Este blog é um registro pessoal de nossa vida com nossa filha Vitória, que viveu conosco por 2 anos e meio após a gestação. Ela faleceu em julho de 2012.
2) Comente de maneira séria e respeitosa. Mensagens ofensivas ou desagradáveis irão p/ a lixeira.
4) Infelizmente nem sempre consigo responder todas as mensagens que recebo, mas leio a todas com muito carinho.
5) Se você está vivenciando ou vivenciou uma gestação de um bebê com acrania e anencefalia, temos um grupo muito especial de apoio no Facebook onde você será bem-vindo: www.facebook.com/groups/acraniaeanencefalia (copie e cole este endereço em sua barra de endereços da internet)
6) Se preferir, contate-me pelo e-mail joanaschmitz@yahoo.com.br

Muitíssimo obrigada por sua compreensão e respeito.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...