Ler introdução completa

Mas eu sou como uma oliveira que floresce na casa de Deus; confio no amor de
Deus para todo o sempre. Salmo 52:8

domingo, 14 de novembro de 2010

Dez meses florescendo na casa de Deus

Mantenham o pensamento nas coisas do alto, e não nas coisas terrenas. Colossenses 3:2



Finalmente, irmãos, tudo o que for verdadeiro, tudo o que for nobre, tudo o que for correto, tudo o que for puro, tudo o que for amável, tudo o que for de boa fama, se houver algo de excelente ou digno de louvor, pensem nessas coisas. Filipenses 4:8


Não se perturbe o coração de vocês. Creiam em Deus; creiam também em mim.
Na casa de meu Pai há muitos aposentos; se não fosse assim, eu lhes teria dito. Vou preparar-lhes lugar. E se eu for e lhes preparar lugar, voltarei e os levarei para mim, para que vocês estejam onde eu estiver. João 14:1-3


Se é somente para esta vida que temos esperança em Cristo, dentre todos os homens somos os mais dignos de compaixão. Mas de fato Cristo ressuscitou dentre os mortos, sendo as primícias dentre aqueles que dormiram. 1 Co15:19

 

Assim será com a ressurreição dos mortos. O corpo que é semeado é perecível e ressuscita imperecível; é semeado em desonra e ressuscita em glória; é semeado em fraqueza e ressuscita em poder. 1Co15:42, 43


Às vezes tudo o que precisamos é olhar para o alto. Talvez onde você esteja isso não pareça muito animador. Nem sempre estamos num parque com lindas árvores num ensolarado dia de céu azul. Nem sempre haverá pássaros gorjeando alegremente sobre nossas cabeças, trazendo mais música e cor ao nosso dia. Às vezes o que vamos ver vai ser a fumaça cinza dos carros. A capa opaca e pesada de poluição sobre a cidade. A pintura velha descascando do teto de casa. Manchas de bolor causadas pela umidade. Prédios vertiginosamente cobrindo a nossa visão do céu. Mas, ainda assim, eu insisto: olhar para cima pode mudar tudo. Completamente. Quando conseguimos olhar além das aparências.

Jesus nos ensinou a olhar para cima. Ele nos ensinou a pensar alto. Literalmente. Certa vez Ele disse que iria nos preparar lugar para nos receber no céu. Isso me fez lembrar de alguns episódios marcantes que vivemos com a Vitória no hospital. Nos momentos mais desafiantes que ela enfrentou, nós sempre dizíamos que ela estava passando por tudo aquilo para poder ir pra casa. E que em casa tudo ia ser melhor.
Foi muito difícil tomar a decisão sobre a cirurgia. Sabíamos que ela iria sofrer. Que iria correr riscos. Seria tão difícil e doloroso, que talvez ela não suportasse. Mas seria a sua chance de poder melhorar e ir pra casa. Sua chance de viver uma vida verdadeira, em casa, com seus pais, e não mais presa dentro de um hospital. Pude aprender algumas coisas com Deus. Estava aprendendo na própria pele o valor do sofrimento. Deus estava permitindo momentos difíceis e dolorosos para nos transformar. Então nós como pais também precisávamos permitir que ela sofresse uma intervenção cirúrgica para poder ficar boa e ir para casa

Quando a Vitória foi para a cirurgia, foi como se estivesse mandando meu coração para o centro cirúrgico. Decidi dormir a noite anterior no hospital. Deitei numa maca na sala das mães. Um travesseiro e uma colcha trouxeram um pouco de conforto por algumas horas. Levantei por volta das 2h30 para vê-la. Só estava ela e uma técnica na sala, à meia luz. Ela já estava de jejum, recebendo soro, e por isso evitávamos acordá-la, para que não sentisse fome. Expliquei porque não estava recebendo alimento. Toquei suavemente seu rosto e disse que a amava. Dormi mais um pouco lá pelas 3h15, e retornei às 5h30, quando pude lhe dar um banho antes da cirurgia. Depois fiquei com ela em meus braços até o momento em que vieram buscá-la. Ela dormiu tranquilamente. Estava frio e eu pude esquentá-la junto ao meu corpo, envolta numa coberta bem quente e macia. Eu a amava tanto. Aquela menininha tão pequena, tão pura e amável. Eu não queria que ela sofresse. Como eu queria poupá-la de qualquer dor, de qualquer sofrimento. Mas ela nascera com um grave problema. Seu cérebro estava exposto e era alvo fácil de infecções, apesar de todos os cuidados de higiene rigorosos durante os curativos. Tínhamos que corrigir esse problema. Para o seu bem.
Expliquei para ela o que iria aconteceu. Você vai passar por uma cirurgia. O médico vai mexer na sua pele e vai fechar sua cabecinha. Vai ser um pouco difícil. Mas nós oramos para que Jesus esteja com você o tempo todo. Vai dar tudo certo e logo você vai estar de volta, e quando você ficar bem, nós vamos levar você pra casa. Eu vou estar aqui te esperando.

Às sete e meia a equipe chegou. Viemos buscar o RN de Joana de Souza para a cirurgia. Ela sempre era chamada assim. RN de Joana. Logo que nasceu recebeu uma pulseirinha com meu nome. Seu berço e todos os seus pertences tinham meu nome. Embora ela não estivesse conosco em casa, era nossa filha. Tudo nela indicava isso.

Coloquei-a no berço, e então a levaram. Minha mãe estava comigo e fomos acompanhando a equipe até o elevador. Ela foi tranquila, acordada, com a chupeta na boca e as mãozinhas esticadas pra cima. Eu ainda podia sentir seu corpinho quente aconchegado em meu peito. Eu vou estar aqui te esperando, meu amor. Volte para nós.


Logo que a porta do elevador se fechou vieram as lágrimas. Alguns soluços rápidos, mas agora é hora de respirar, orar e confiar em Deus. As horas que se passaram foram de muita apreensão. Eu estava muito nervosa e consciente do grande risco que ela estava correndo. A cada instante orávamos. Senhor, a Vitória está na cirurgia neste momento. Nós não temos controle algum sobre o que está acontecendo. Não temos controle sobre a sua vida. Mas o Senhor tem. Por favor, sustente a vida dela. Faça seu coração bater firme e forte o tempo todo. Proteja-a de todo o mal. Que suas mãos estejam segurando as mãos dos médicos e façam esta cirurgia por eles. Em nome de Jesus, amém.

Minha mãe ficou o tempo todo comigo. Logo o Marcelo também chegou. Naquele dia à tarde ele tinha uma entrevista de emprego importante. Estava desempregado há oito meses e aquele seria um dia muito importante. Duas queridas amigas vieram nos ver: a Angela Leite e Elaine Cedotti. Em meio às conversas, orávamos. No início da tarde minha sogra também chegou. Todos estávamos tensos e apreensivos.

Choramos de alegria e nos abraçamos assim que recebemos a notícia de que a cirurgia havia acabado com sucesso e a Vitória logo seria trazida de volta para a UTI. Eu estava exausta. Não havia conseguido comer nada e tinha dores de barriga de nervoso. Minha cabeça começava a doer e me sentia fraca. Mas naquele momento eu soube que Deus ouvira nossa oração e estava nos dando a vida da Vitória. Nós a levaríamos para casa.

Logo que ela retornou, fui vê-la. Havia sido feito um trabalho maravilhoso. O médico nos alertou que logo seu rosto começaria a inchar, pois havia sido descolada a pele ao redor dos olhos e do pescoço, pele que fora esticada e costurada para cobrir sua cabeça. Ela já começava a acordar. Havia inúmeros fios presos ao seu corpo para os mais diversos controles. Ela estava fria, com 35º, com o aquecedor do berço ligado.

Finalmente conseguimos comer, e depois fui para casa dormir.

Os dias que se seguiram foram os mais difíceis de nossas vidas. No dia seguinte, foi chocante vê-la. Seu lindo rostinho estava inchado e enorme. Seus lindos olhos estavam tão inchados que não se abriam – pareciam duas enormes bolas de ping-pong. Ela não conseguia chorar porque estava entubada. Ela estava sofrendo, eu podia ver em seu rosto. Parecia muito desconfortável. Estava em jejum e aquela cânula na sua traqueia lhe dava náuseas. Seu coração batia mais fraco. A Dra. Silva, pediatra que a acompanhava, prescreveu um sedativo para dor.
Se tocávamos nela, ela acordava assustada, ficava nervosa, começava a se debater. Não conseguia abrir os olhinhos inchados, mas víamos que estava acordada. Tínhamos que acalmá-la até ela dormir. Por isso, eu tinha receio de tocá-la para não acordá-la, e tudo que podia dizer era: está tudo bem, logo você vai se sentir melhor, vai ficar boa e nós vamos levá-la pra casa. Às vezes eu só tocava sua mãozinha, segurava a ponta dos seus dedos e dizia que estava tudo bem, que ela ia melhorar. Ligava a sua estrelinha musical, que tocava uma música suave e alegre, para que ela se sentisse acolhida e soubesse que estávamos por perto.
No dia seguinte seu pescoço também inchou e não havia mais quase separação entre a cabeça e o corpo. Seus olhos estavam incrivelmente mais inchados. O cirurgião tirou o curativo dos pontos, e acima de sua cabeça havia uma enorme ferida escura, cheia de crostas, que sangrava e parecia doer. Oh, meu Deus, será que fazer essa cirurgia foi o melhor? Como ela está sofrendo. Eu não queria isso. Como dói vê-la sofrer. Como dói, meu Deus. Por favor, restaure-a, eu te suplico, eu te imploro, salva a vida dela, por favor.

Aguente firme, meu amor. Seja forte. Coragem. Logo a mamãe e o papai vão levar você pra casa. Agora somente fique tranquila, descanse que tudo vai dar certo. Você vai melhorar. Está tudo bem, meu amor.


No terceiro dia, ela teve uma piora. Seus batimentos cardíacos abaixaram e não voltavam ao ritmo ideal. Ela convulsionou. Numa troca à tarde, não fez xixi e a pressão estava baixa. Descobriram que houve uma obstrução no seu pulmão. Eu fiquei desesperada. A situação era delicada, apesar de não ser extremamente grave. Mas para mim aquilo era insuportável. Em alguns momentos parecia que não aguentaria mais ficar lá dentro com ela. Mas quando me aproximava, dizia-lhe: Assim que você melhorar, a mamãe vai levar você pra casa. Vai dar tudo certo, querida.

Você já está bem melhor, meu amor. Parabéns. Você viu como Deus é bom? Logo você vai ficar bem e nós vamos levar você pra casa.

Hoje a Vitória está conosco em casa. Durante o tempo em que ela viveu no hospital, sempre íamos vê-la. Ela não estava aqui, mas a nossa presença no hospital com ela fazia com que ela se sentisse em casa. O tempo no hospital foi necessário. Foi um tempo de tratamento e de preparação. Mas era passageiro. Não era a casa dela e não fazia sentido fazermos planos para lá. Aquele era o mundo que ela conhecia, mas era tão limitado. Tão pequeno. Uma vida muito melhor esperava por ela. A sua verdadeira casa estava aguardando por ela.

Nós também temos uma casa verdadeira. Temos um Pai que vem nos ver diariamente e nos diz: agüente firme, meu filho, está tudo bem, um dia eu vou te levar pra casa. Sei que você pode estar com um pouco de dor, mas logo vai passar. Eu estou aqui com você. Eu nunca vou te deixar.

Acho que esse mundo em que vivemos é como se fosse a UTI da Vitória. Vai chegar uma hora em que precisaremos passar por uma cirurgia. Tão difícil que corremos o risco de não agüentar. Mas é necessário. Não porque Deus queira, mas porque nós precisamos. Ele sofre conosco. Ele está preparando um lugar melhor para nós. Mas enquanto estamos aqui, Ele está conosco. E temos um selo que indica que somos seus filhos, assim como a pulseirinha que a Vitória usava com o meu nome. Esse selo é o sangue de Jesus. E, mesmo que não estejamos com Ele no céu, a sua presença faz com que estejamos. Se olharmos para o alto e andarmos na sua presença, e permitirmos que Ele opere sua obra em nós, estaremos florescendo na casa de Deus, independente do caos que haja ao nosso redor. Essa vida é muito limitada e incompleta perto daquilo que Jesus está preparando para nós. Isso não quer dizer que não é importante. Mas é preciso olhar para o lugar certo. É preciso viver com os olhos naquilo que não perece. Um dia Jesus vai nos levar pra casa. Nós cremos nisso de todo o nosso coração.

Agradecemos a Deus porque ontem nossa preciosa filha completou dez meses de vida fora do útero. Muito obrigada, Senhor! Para nós são dez meses florescendo na casa de Deus.
Florescendo porque confiamos que Ele nos ama muito mesmo permitindo que soframos. Mesmo as situações que parecem tão adversas e ruins para nós têm um propósito de amor. Por isso estamos florescendo junto com a Vitória. Não porque nossa vida é uma eterna primavera em que tudo é bonito e dá certo. Mas porque nosso coração está guardado com Deus, na sua presença, e Ele nos sustenta. E porque permitimos que Ele fizesse sua obra em nós, sua cirurgia de risco, em que sentimos dor e desconforto em alguns momentos. Mas a dor passou e nos recuperamos. E sabemos que as flores são só o começo. Ainda virão os frutos.


Dez meses de Vitória. Dez meses de superação, suportado o sofrimento, para agora estar em casa conosco. Dez meses de amor incondicional, em meio a lágrimas e esperança. Deus pode fazer a nossa maior dor se transformar na em plena alegria. Dez meses vendo que nenhum sofrimento é em vão quando amamos. E os frutos sempre vêm. Alguns nesta vida. Outros na eternidade. Mas certamente virão. Agradecemos por estes dez meses de vida, florescendo na casa de Deus.

Assim diz o Senhor: "Maldito é o homem que confia nos homens, que faz da humanidade mortal a sua força, mas cujo coração se afasta do Senhor. Ele será como um arbusto no deserto; não verá quando vier algum bem. Habitará nos lugares áridos do deserto, numa terra salgada onde não vive ninguém. "Mas bendito é o homem cuja confiança está no Senhor, cuja confiança nele está. Ele será como uma árvore plantada junto às águas e que estende as suas raízes para o ribeiro. Ela não temerá quando chegar o calor, porque as suas folhas estão sempre verdes; não ficará ansiosa no ano da seca nem deixará de dar fruto. Jeremias 17:5-8

Mas eu sou como uma oliveira que floresce na casa de Deus; confio no amor de
Deus para todo o sempre. Salmo 52:8
 

 

13 comentários:

  1. Queridos,
    Que a Paz esteja convosco!

    Não posso deixar de dar os parabéns para a Vitória pelos seu 10ºMêsversário. Que benção do Senhor. Ela está linda e fofa.

    Não pude deixar de me emocionar com seu relato, Joana e comemorar com vocês, mesmo aqui de longe, a felicidade de ver a mão de Deus agindo em todas as coisas na vida de vocês.

    Muito mais tem o Senhor para dar, tenho certeza.

    Beijos para vocês,
    Priscila e Beatriz

    ResponderExcluir
  2. Querida Joana,
    você é uma guerreira, concerteza como mães queremos estar sofrendo a ver nosso filho sofrer! Damos glórias a Deus que sempre tem mostrado seu amor e tem nos dado esperanças! Damos glórias a Deus por saber dos 10 meses de vida da Vitória!
    amamos vocês em Cristo,
    Duda, Marta e Léo

    ResponderExcluir
  3. Amanda, Lucas, Lise e Edu.15 de novembro de 2010 23:00

    PARABÉNS, VITÓRIA!!!!!!
    Que nosso bondoso Senhor continue te enviando Suas bençãos e te cobrindo com Seu amor!
    Que a força e a fé de sua linda família continue servindo de testemunho vivo da confiança no Senhor!
    Que sua vida continue inspirando muitos a continar lutando pela vida, como tem feito a nós.
    Obrigado Senhor pela vida dessa pequenina cristã e de seus valorosos pais!
    Deus os abençoe muitíssimo. Amém!!

    ResponderExcluir
  4. Olá, vcs não me conhecem mas acompanho o blog através de uma amiga, pois sou de Taquara. Conheço seu pai, Joana.
    Não há palavras para expressar tamanho amor, fé, dedicação e coragem com essa menina linda e abençoada que Deus mandou para vocês. Ela tem um Deus enorme com ela, uma guerreira com luz própria...e vocês, super pais, pessoas dignas de toda admiração e respeito.
    Já diziam que o amor move montanhas e que quem crê em Deus tudo pode.
    Sigam em frente!!!!!!! Parabéns pela mãe maravilhosa que és!
    Vitória é lindaaa e crescerá sadiamente!!!!!
    Com carinho,
    Liara Wendel

    ResponderExcluir
  5. Parabéns amada Vitória de Cristo... parabéns papai e mamãe pelo amor incondicional e pelo exemplo de Fé. Meu coração se enche de alegria ao ver essa Princesa tão linda e tão amada por todos nós...

    Que o Papai Do Céu continue te abençoando sempre, amada Vitória de Cristo!

    Joana, vc consegue escrever com tanta riqueza de detalhes, que pude me ver lá com vcs qdo os médicos chegaram para pegá-la e levá-la ao centro cirurgico. Continue nos presenteando com o seu exemplo de mulher, mãe e esposa maravilhosa.

    Beijinhos*

    ResponderExcluir
  6. Glorias ao Cordeiro por tudo que Ele tem feito na vida de voces e na Vitória.. por cada conquista, por cada ensinamento! Que o Pai possa fazer valer apena cada entrega, renuncia e sofrimento de voces juntamente com a Vitória... que Ele possa honra-los de maneira sobremodo exelente.
    Chorei e me alegrei com voces. E saiba que hoje voces ganham uma admiradora e intercessora.
    obrigada por compartilharem... Desejo de todo meu ser o melhor desta terra pra voces... as mais ricas bençaos do Senhor... e que se for da vontade do Soberano quero poder ler relatos da total cura da Vitória.
    continuem louvando ao Senhor e sendo inspiraçao!
    amo voces... no amor do cordeiro... Suzana

    ResponderExcluir
  7. A Vitória está linda e feliz!!!Adoro ver as fotos...me enche de esperança,de que tudo pode mudar..parabéns pela fé e carinho de vcs.Priscilla

    ResponderExcluir
  8. Joana, sou apaixonada por crianças e desde que descobri por acaso o seu blog, venho acompanhando este ato de fé, coragem, esperança, amor e dedicação de você e de seus familiares. Creio que o Nosso Senhor e Autor da Vida tem um propósito especial para vocês. Amo a Vitória porque ela é linda e é também uma grande vencedora, através de sua luta pela vida ela demonstra um carisma enorme a todos que olham estes lindos olhinhos. Como ela está a cada dia mais linda, gordinha e bem cuidada. Parabéns pelos seus 10 meses de vida minha linda e que o Senhor continue a abençoando e iluminando sua pequenina vida para que você seja um instrumento de paz, amor e alegria aqui neste mundo o qual estamos apenas de passagem. Creia, o Senhor nos disse: "Não foram vocês que me escolheram, mas fui eu quem escolhi vocês." Vitória, você é uma escolhida do Pai.
    Bjinhos... Mariza Biciate

    ResponderExcluir
  9. Joana, conheci agora seu blog por meio do blog da Lets... como é maravilhoso conhecer uma fé como a de vocês. E fé nAquele que tudo pode. A Vitória é uma criança linda e, com certeza, um lindo projeto de Deus. Chorei muito com esse post, pois estava muito triste por causa de uma bobagem e seu exemplo de vida e de Vitória é realmente grandioso. Parabéns à Vitória pelo 10º mês. Sabemos que o soberano Deus está com vocês em todos os momentos. Estou incluindo seu blog em minha lista de blogs do Aia da Vovó para que mais pessoas conheçam sua fé e possam ser edificadas com o exemplo de vida de vocês. Parabéns e obrigada por compartilhar sua história conosco.

    ResponderExcluir
  10. Deus seja louvado sempre!
    Meu nome é Adriana, sou da igreja Cristo Vive e achei o blog de vocês vendo fotos de bebês na internet.
    Seu bebê é a prova fiel de que Deus existe e que para Ele NADA é impossível!
    A história de vocês 3 é um exemplo de vida.
    Essa linda bebê veio ao mundo para mostrar que Deus é Fiel e que suas promessas não tem fim, renovam-se cada manhã.
    Parabéns pelo anjinho que vocês tem.
    Profetizo muita vida e saúde para essa linda criança e para vocês, casal abençoado!
    Fiquem com Deus e que Ele continue abençoando as suas vidas.
    Graça e Paz.

    ResponderExcluir
  11. oi linda,q Deus continue abençoando sua familia grandemente ...
    c vc tiver orkut me add,vc me acha pesquisando elloisy chegou.
    bjusssss e fike com Deus

    ResponderExcluir
  12. Acabo de descobrir seu blog através do link da UOL sobre o protesto contra a lei que libera o aborto para casos de bebes "sem cerebro"...
    Devo confessar que eu via esta lei com bons olhos...mas mudei radicalmente de idéia após conhecer a linda história da Vitória...a linda história da sua família...
    Confesso que chorei muito, estou muito sensível, pois descobri que serei avó...
    Estou lendo seu blog compulsivamente e sendo tremendamente abençoada por este verdadeiro testemunho de vida...
    Ando meio enfastiada de tantos discursos religiosos vazios e conhecer a história da Vitória me encheu de esperança no ser humano que conhece a Deus...
    Continue com este dom e ministério que Deus Deus a vcs como família...Creio que muitos, muitos, muitos serão abençoados...
    um grande beijo de alguém que hoje renovou suas esperanças através da vida da Vitória...
    Sueli Figueiredo

    ResponderExcluir
  13. Sueli Figueiredo
    email: srmfigueiredo@gmail.com

    ResponderExcluir

Muito obrigada pela visita ao nosso blog. Comentários são bem-vindos e muito especiais! Por favor confira algumas orientações antes de deixar sua mensagem:

1) Este blog é um registro pessoal de nossa vida com nossa filha Vitória, que viveu conosco por 2 anos e meio após a gestação. Ela faleceu em julho de 2012.
2) Comente de maneira séria e respeitosa. Mensagens ofensivas ou desagradáveis irão p/ a lixeira.
4) Infelizmente nem sempre consigo responder todas as mensagens que recebo, mas leio a todas com muito carinho.
5) Se você está vivenciando ou vivenciou uma gestação de um bebê com acrania e anencefalia, temos um grupo muito especial de apoio no Facebook onde você será bem-vindo: www.facebook.com/groups/acraniaeanencefalia (copie e cole este endereço em sua barra de endereços da internet)
6) Se preferir, contate-me pelo e-mail joanaschmitz@yahoo.com.br

Muitíssimo obrigada por sua compreensão e respeito.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...