Ler introdução completa

Mas eu sou como uma oliveira que floresce na casa de Deus; confio no amor de
Deus para todo o sempre. Salmo 52:8

sexta-feira, 17 de agosto de 2012

Chorar, lembrar, escrever

Minha força escorreu como água entre os dedos; o meu corpo está todo desconjuntado. O meu coração se derreteu como um pedaço de cera! Perdi a coragem de lutar! As minhas forças sumiram, secaram como um pedaço de barro ao sol. A minha sede é tanta que a língua fica presa no céu da boca. Assim, Tu me colocaste deitado no pó da morte. Salmo 22:14-15



Louvem ao Senhor, todos vocês que adoram a Ele! Todos vocês, israelitas, deem glória a Ele! Obedeçam a respeitem a Deus, todos vocês, povo de Israel! Pois Ele não me desprezou nem me abandonou na hora da aflição, não virou as costas, mas ouviu e atendeu meus pedidos de socorro! Salmo 22:23-24

Estes são os que vieram da grande tribulação e lavaram as suas vestes e as alvejaram no sangue do Cordeiro. Nunca mais terão fome, nunca mais terão sede. Não os afligirá o sol, nem qualquer calor abrasador, pois o Cordeiro que está no centro do trono será o seu Pastor; ele os guiará às fontes de água viva, e Deus enxugará dos seus olhos toda a lágrima. Apocalipse 7:14c; 16-17

Bem-aventurados os que choram, pois serão consolados. Mateus 5:4


Nesta madrugada do dia 16 para 17 de agosto não pude dormir. Tinha a mente cheia de ideias e pensamentos, que aos poucos foram dando lugar às lembranças e à saudade. Sentia vivo em meu coração tudo que ocorrera exatamente um mês atrás. Era cerca de vinte para as duas da manhã quando pela última vez eu havia ido vê-la dormir. E a partir daquele momento tudo aconteceu. O inexplicável, o insondável e incompreensível ocorreu. A carruagem de fogo de Deus parou em nossa casa e minha menina iniciou sua viagem de partida para os céus.
A partir desse horário as lágrimas chegaram. Na verdade a grande represa se rompeu e as lágrimas jorraram livres, como a enxurrada que chega violenta arrastando tudo que tem pela frente. As lágrimas dessa noite se juntaram àquelas lágrimas que transbordaram naquela primeira tarde em que soube do seu diagnóstico, enquanto orávamos todos abraçados de pé na sala de estar de nossos amigos. Enquanto eu ouvia as orações, as lágrimas brotavam numerosas e caíam pesadas do alto da minha face. Como aqueles pingos de chuva que antecedem o temporal, que caem volumosos e grossos, assim meu choro despencava e empoçava o chão da sala. Então veio a tempestade. Como eu já amava desesperadamente aquele pequenino bebê, como doía saber que meu bebê morreria. Por favor, Pai, faz um milagre. Como dói, meu Deus, como dói saber que um filho vai morrer. Então é isso que o Senhor sente? É essa dor que dilacera o peito e rasga o coração?
E aquelas lágrimas se juntaram às lágrimas que vieram naquela noite após o seu nascimento, quando eu acordei e comecei a chorar no escuro do quarto da maternidade, e soluçava sozinha no silêncio pensando em como estaria a minha bebezinha recém-nascida na UTI. Enquanto eu pedia a Deus que olhasse por ela, que cuidasse dela, que fizesse o melhor por ela. Como eu a amava e queria tê-la sempre pertinho de mim.
E a estas lágrimas também se uniram aquelas que eu chorei sozinha no banheiro do hospital quando soube de uma hora para outra que ela seria transferida para a unidade pediátrica, em outro bairro, ainda naquela noite, sem que ninguém tivesse sequer nos avisado que sua transferência havia sido solicitada. Eu chorava porque estava cansada de vê-la sofrer com injeções, porque estava cansada e com medo e me sentia sozinha e sem apoio. Parecia que ninguém poderia entender o que eu estava vivendo e sentindo. Porque não sabia como seria dali para frente e sentia que estávamos sendo mandadas embora do hospital. Tanta luta e agora iríamos para um lugar desconhecido e distante. Será que algum dia eu a levaria para casa comigo? E eu chorei e solucei e gritei sentada lá dentro do banheiro vazio clamando a Deus que fizesse algo por nós, que eu nem sabia mais o que, mas que olhasse para nós e para nossa filha que estava vivendo há quase cinco meses dentro de um hospital.
E estas lágrimas também se juntaram àquelas que eu chorei quando já estava com ela em casa e não sabia como fazer para lhe oferecer tudo que ela necessitava, como levá-la às terapias e aos médicos, como aprender a dirigir ou conseguir ajuda. Eu me sentia sozinha sem saber onde conseguir ajuda concreta, alguém que estivesse disposto a nos apoiar e se entregar pra valer junto conosco em buscar as soluções que ela precisava. E eu chorava pedindo que Deus nos ajudasse e nos mostrasse o que fazer pelo seu bem. Como eu a amava e queria que ela ficasse conosco e bem, e tinha medo de como seria cuidar dela, ajudar no seu desenvolvimento, enfrentar o preconceito das pessoas e de muitos profissionais.
Porém Deus enxugou tantas vezes as minhas lágrimas, lavou meu rosto, e me ergueu, me disse que eu conseguiria e me fez sorrir de novo. Nos deu inúmeros momentos de riso, de paz, de alegria, de dança e de música. As lágrimas ficaram prá trás. E como nós rimos e dançamos!
Mas às quinze para as seis da manhã eu ouvi um outro choro, e já não era o meu. Era o choro da minha menina, que eu tanto amava, que eu queria guardar para sempre em meu peito, minha pequena estava sofrendo, meu Deus, meu Deus, bebê, não chore, mamãe está aqui contigo, vamos te levar para o hospital. Não chore meu bem, sua dor já vai passar, já estamos chegando, Senhor, cuida dela, em nome de Jesus. Descansa meu amor, mamãe está aqui com você, tudo vai melhorar. Deus é contigo. E ela chorava e chorava um gemido doído, mas não reagia às picadas, a tantas picadas que lhe deram tentando achar uma veia, ela nem sentia nem reagia a elas. Nem mesmo ao acesso intra-ósseo que lhe fizeram, meu Deus, parece que estão a parafusar seu osso, mas ela não reagiu a essa dor. Será que o seu choro não era somente físico, mas também o choro da despedida? Será que ela já estava lá, na carruagem de fogo de Deus, acenando da janela para mamãe e papai, dizendo adeus? E chorando para dizer, não sei se fico ou se vou, não sei se é melhor estar com vocês ou ir para Jesus.
Então parei de ouvir seu choro, mas ao seu choro se seguiu novamente o meu, de algumas horas depois, naquela noite em que soubemos que a hora havia chegado e que ela estava partindo. Que os rins haviam parado de funcionar, que a pressão já não media e ela não estava mais lutando ou reagindo para responder às medicações. Minha filha estava morrendo e não havia mais nada que pudéssemos fazer a não ser entregá-la nos braços bondosos deste Deus que a criou.
E essa grande enxurrada de lágrimas foi crescendo e crescendo, e me levando junto sem que eu pudesse a nada me agarrar para parar, e com tamanha força e volume que as lágrimas chegaram ao céu, abriram as suas portas antigas e me lançaram na presença de Deus, ante seu trono. Esse Deus que a criou, que a amou, que foi misericordioso e a deixou conosco por nove meses e dois anos e meio, que a protegeu e sustentou durante todo esse tempo, e que finalmente recebeu sua alma em seus braços. Todas essas lágrimas, toda a tristeza, todo o desespero e toda a luta não foram senão um caminho que Jesus criou para me levar até ele, porque sabia que eu, com minhas próprias pernas, jamais conseguiria chegar lá. E na sua presença foi tão bom chorar, e chorar, e chorar mais e continuar chorando até as lágrimas secarem, a cabeça doer, os olhos incharem e o coração ficar mais leve.
Minha bebezinha, minha pequenina, como eu te amei, como eu te amei desesperadamente, como eu guardei você bem pertinho do meu peito e te protegi e te fiz se sentir amada e segura por tantos e tantos momentos infinitos. Até a véspera do seu nascimento para a eternidade eu acolhi você em meu peito, e te envolvi em meus braços, acariciei seus cabelos e te agradeci por ter ficado com a mamãe por todo esse tempo. Como eu te amei. Minhas lágrimas são porque eu te amei desesperadamente e sempre quis te ver bem. Agora a luta acabou, Deus te recolheu, te levou pra junto do seu peito. Não há lugar melhor para uma princesa estar, minha querida. Não há lugar melhor do que a nossa verdadeira casa.
Agora sou uma árvore podada que sempre terá a falta do seu braço mais florido, que sempre terá uma parte de si ausente deste mundo. Como eu te amei, amei, amei... Ainda amo, mas agora amo a bebê que viveu neste mundo e que agora partiu, amo sua presença ausente, sua falta sentida. Amo a promessa do reencontro e da ressurreição, sim, bebê, o seu nome diz tudo, Cristo venceu a morte! Você é a Vitória de Cristo! Deus te enviou para me levar até Ele e Deus te levou para me levar até Ele também. Uma vez eu orei para que Ele me levasse até Ele, não foi? Quem pode sondar os seus caminhos? Como agradeço a Deus por você ter existido em minha vida, por ter mudado a minha existência e porque agora a sua falta vai me levar sempre pra presença de Deus até o momento em que eu puder te abraçar novamente na presença desse mesmo Deus que te criou, que te entregou em meus braços e que dos meus braços te levou.

29 comentários:

  1. Me emocionei lendo esse texto Joana, que Deus conforte seu coração, como mãe posso imaginar a sua dor, eu sempre penso que a Vitória num veio q este mundo por acaso, ela é um verdadeiro anjo, uma perfeição divina, gostaria de poder te dar uma abraço agora mas não posso, mas saiba que sempre coloco vcs em minhas orações.. fiquem com Deus..

    ResponderExcluir
  2. Joana...
    Não tenho palavras para te escrever o que sinto...estou aqui chorando e pensando o quanto deve ser doído perder um filho...só posso lhe desejar muito força e fé...A saudade da Vitória é muito dolorida...menina linda e encantadora...
    Fique na paz de Deus.
    Bjus

    ResponderExcluir
  3. Querida,

    Muito emocionante tudo isso que escrestes hoje.
    Realmente fico sem palavras... Meu Deus como gostaria de poder te dizer algo que te tocasse, mas quem sou eu diante de tudo o que o nosso Senhor Jesus Cristo tem a fazer e já tem feito em sua vida!
    Peço ao Espirito Santo de Deus que te traga consolo.
    Se alguém me perguntar um dia o significado da palavra mãe, pra mim só posso dizer que é Joana Croxato.
    VC é uma jóia preciosa do Senhor!
    Obrigada por me ensinar tanto.
    Vivi minha florzinha amada, vc viverá pra sempre no meu coração.
    Beijos!!!
    Amo vc!
    Luciana Maryins

    ResponderExcluir
  4. Oww minha querida, que Deus continue confortando seu coração. Chora tbm faz parte de tudo isso. Tbm sou grata a Deus por poder te ler e aprender tanto com sua força e principalmente, resignação. Um abraço bem apertadinho pra vc!

    ResponderExcluir
  5. Suelen Mesquita/PE17 de agosto de 2012 09:55

    AI Joana, suas palavras me tocam profundamente, posso imaginar a cada palavra lida tudo o que aconteceu, como se conhecesse vocês pessoalmente, choro lendo o que você escreve e admiro a sua força, você é uma pessoa especial demais, sua Fé, sua luta, sua história de vida com a Vivi, é triste pensar que ela não mais vive neste mundo, mas o consolo é saber que o lugar onde ela está é ainda melhor, sem dores, sofrimentos, lágrimas, nada que a possa machucar. Só tenho a te dizer que seja sempre assim, luz por onde passas, exemplo para todos nós, que a sua vida já foi bastante abençoada por Deus e continuará sendo!! Se morássemos perto te faria uma visita, mas a distância é muiiiiita, então fique com meus pensamentos bons, minhas orações, meu carinho mesmo através de uma tela de computador. Um enorme beijo pra você. Fica em paz, fica com Deus.

    ResponderExcluir
  6. Lindo texo, emocionante, chorei por vocês mas com a certeza que a fé pode tudo!! Basta crer. Grande beijo no seu coração

    ResponderExcluir
  7. Não consigo nem imaginar a dor e o sofrimento q vc sentiu ao ver sua princesa indo embora com Cristo!
    Te admiro de todo o meu coração por suportar esse sofrimento!
    Não tem o que te falar em um momento como esse, mais eu só peço a Deus pra ele confortar seu coração e te trazer paz!
    Vc é uma mãe vitoriosa! Tenho absoluta certeza que sua morada no céu juntamente com sua Vitória está bem guardadinha!
    Deus abençõe sua vida!
    Um beijo no coração!

    ResponderExcluir
  8. Olá Joana,

    Muito intenso seu Post, lindo como sempre, Deus sempre te inspira no que você escreve.

    Neste Post você cita Apocalipse 7:14c; 16-17 E depois de ler seu post "abri" a biblia on-line (http://www.bibliaonline.com.br) e reli estes versiculos nas varias versões disponiveis.

    Na versão NVI e no verso 15 deste capitulo tem um trecho que me chamou a atenção: "aquele que está assentado no trono estenderá sobre eles o seu tabernáculo".

    Joana, tenha certeza, Deus estendeu o céu sobre você e o Marcelo, sim, apesar de todos estes momentos dificeis vocês eram felizes e o céu e a terra se juntaram para vocês.

    Vocês são uma benção! fiquem com Jesus.

    De seu amigo Alessandro Cordeiro!
    Cuiabá/MT

    ResponderExcluir
  9. Meu Deus Joana, como não despencar em lágrimas? Eu oro a Deus pedindo para que essa força que você tem nunca acabe, pedindo que o consolo do Espírito Santo sempre esteja presente. Eu sempre senti a Vitória perto de mim sem ao menos conhecê-la e por sentir um pouquinho dessa saudade que não se compara a de vocês pais, eu me jogo em oração pedindo a Deus que preencha de alegria e amor.. console os seus corações.. e nós sabemos o quanto Ele é fiel! Deus esteja sempre fortalecendo seus corações e confirmando na caminhada de vocês o quanto Ele está presente em suas vidas, por que Ele é Amigo Fiel, Justo e Verdadeiro!

    Um beijo enorme!!!
    Merielle Toledo

    ResponderExcluir
  10. Querida Joana,

    Quisera eu (sem nenhuma pretensão) ter a possibilidade de aliviar a sua dor... Mas, sei que está bem e que temos a certeza de que nossa pequena Vivi repousa agora nos braços do Senhor!
    E, nessa mesma certeza, deixo aqui um trecho de uma linda oração do livro Agapinho:

    "Senhor,
    Prefiro pensar na morte
    Pensando na vida,
    Na vida Eterna
    Que Tu nos prometeste.

    Alivia meu coração saber
    Que todos os que partiram
    Estão agora ao Teu lado,
    Vivendo no azul da Tua morada..."

    Vc é muito importante para todos nós que acompanhamos e continuaremos a acompanhar essa bela história de vida e amor!
    Fiquem com Deus!
    Um abraço bemmmmmmm apertado, daqueles que a Vivi sempre recebia e um super beijo, da amiga,
    Leila Soares
    RJ/RJ

    ResponderExcluir
  11. Amiga joana a paz, em lagrimas tb te digo que Deus sabe como trabalhar em nossas vidas e fazercomo nós nos aproximar mais e mais dele e realiza nossos desejos. Pois vc pediu que queria estar mais perto dele e que ele dirigisse a sua vida, mais nunca imahinaria que seria com um presete tao especial e sublime que foi a vinda da vitoria. Sei que a saudades da despedida estar mais presente agora em sua vida, é assim mesmo e isso doe e nos deixa sem animo, mais saiba grandes coisas Deus tem pra vc e o marcelo e que a vitoria cumpriu feliz e sendo muito amada por voces, e por isso deus ira reconpensá-los, Que o Deus que te ama e que te trouxe para proximo dele te envolva nessa hora te dando alivio em seu coração saudoso e te revestindo dessa saudade que as vezes nos angustia. Força amiga e logo logo essa saudade dolorosa seja uma saudade menos sofrida e mais tranquila, lembradas por tudo de bom e feliz que voces viveram. Que jesus em cristo os proteja e ajude a voces a prosseguir ate chegar ao alvo que é a gloria do encontro com deus e do reencontro com a tao saudosa e linda para sempre vitoria. paz em seu coração e beijos.

    ResponderExcluir
  12. forte abraço, em meio a lagrimas q tbm derramo. Imaginando a saudade. Mas a Vitoria de Cristo e gloriosa!!
    Esperança, pela eternidade maravilhosa q virà.

    ResponderExcluir
  13. Ai Joana... queria tanto te dar um abraço... meu coração dói quando penso em sua dor... meu Deus... meu Deus... console o coração dessa mãe que perdeu seu bem mais precioso... tenha misericórdia Senhor, e traga Seu refrigério para essa família... Joana querida, saiba que mesmo sem te conhecer pessoalmente, tenho um carinho enorme por você e sua linda Vitória, vocês marcaram a minha vida, a Vitória com certeza cumpriu sua missão nesse mundo, pois através dela muitas pessoas, assim como eu, descobriram que uma criança com acrania pode sobreviver, ao contrário do que se prega por ai. Tenho fé que essa dor que vocês estão sentindo um dia vai embora, e ficará só uma saudade doce dessa garotinha especial que Deus confiou a vocês. Força querida, você é uma guerreira, tão nova e já tão forte, um exemplo do que é ser mãe!! Te admiro muito Joana, você e seu marido são referências para mim!! Que a paz de Jesus seja com vocês! Um forte abraço e fiquem com Deus!!

    ResponderExcluir
  14. Fazia um tempo que eu não lia o seu blog, fiquei um tempo sem internet, mas hj quando li, me bateu uma imensa tristeza em saber da partida dessa linda, mas lendo tudo que escreveste, consigo ver o conforto que Deus está dando a ti e a teu esposo! Vcs sãoum exemplo! Deixo aqui meu carinho e um enorme beijo, acompanhei por bastante tempo a caminhada dessa bênção de vcs, é triste saber que ela partiu, mas um dia nos encontraremos lá no ceú, todos juntos, felizes e sem dores! Beijos!

    ResponderExcluir
  15. Joana, nunca abandone este blog tao lindo!

    Aline Valenca

    ResponderExcluir
  16. Joana, hoje no seus textos vc descreveu sensações muito parecidas com as q eu tive qdo soube do falecimento da vitoria... Eu chorandonafrente do computador não conseguindo acreditar no que estava lendo... Enfim, coisas de mãe, e também hj me senti próxima de vc, te percebi mais vulnerável a essa dor que c toda certeza deve ser avassaladora....
    Saudades da vitória....
    Estou sempre por aqui,
    Um grande beijo
    Ana Romero
    Palhoça sc
    P

    ResponderExcluir
  17. Queridos,recebam um abraço afetuoso e reconfortante. Durmam bem. Tia Dalila



    ResponderExcluir
  18. Lindo, Vc deveria escrever um Livro, com Essa Linda Historia de Vida, seria de muita ajuda para Muitos.
    A PAZ do SENHOR esteja SEMPRE em VÓS AMADOS, Joana e Marcelo.

    ResponderExcluir
  19. Oi Joana!

    Ah como eu queria estar contigo te abraçar, beijar e chorar contigo, as lágrimas assim como podem expressar alegria, também lavam o pesar do coração.

    Queria te dizer não chore mais, mas não posso, pois eu sei que mesmo a princesa estando nos braços de Deus, teu choro é da saudade e do luto.

    Também me sinto uma árvore em que falta um galho e sei qual é a sensação, e comparo a isso quando vejo um pé de chorão sendo podado(na nossa terra tem muitas árvores dessa espécie), fica saindo da árvore uma substancia que aos poucos vai cicatrizando o local do corte e tapando o caule machucado da árvore, até que se cria uma nova casca, uma casca diferente do resto da árvore, pois ali tinha um galho e a árvore depois de cicatrizada volta a crescer e criar muito mais galhos e folhas.

    Chore querida, chore o quanto tiver vontade e aos poucos o choro vai cicatrizando essa ferida dolorida no teu bom coração.

    Minhas orações serão para ti.

    Fique com Deus e Nele nos encontraremos e encontraremos a princesa!

    Bjs
    Jaque
    Balneário Gaivota - SC

    ResponderExcluir
  20. Joana! Vc sempre me dando nós na garganta e apertos no peito! Agora vc tem um anjo rogando a Deus por vc! Estou em lágrimas...
    Aline
    Curitiba PR

    ResponderExcluir
  21. Mais uma linda lição que você e Marcelo, em meio à dor da saudade, nos ensinam: de amor, de entrega, de obediência, de gratidão.

    Que Deus enxugue todas as lágrimas que surgirem, que Ele conforte, abrace, dê paz e sabedoria.

    Estamos com vocês. Bjs

    ResponderExcluir
  22. Princesa linda, tu és a flor mais linda do jardim da primavera. E acredito que estas com o pai tão feliz, tão grata. Todos nós estamos felizes e com saudades.

    Doce Vitória de Cristo

    ResponderExcluir
  23. Envio um beijo, um abraço, orações e amor! :'(

    ResponderExcluir
  24. Joana,

    sei que minhas palavras não são nada, e às vezes passarão batido, mas... saiba que o seu blog...me ajudou...
    Aliás, ele ajuda qualquer um que lê.

    Obrigada por dividir essa história, por mostrar essa força de pais e de Deus sobre nossas vidas. Tenho certeza que ele tem um propósito pra tudo, e nesse momento ele quis que eu lêsse o seu blog...obrigada!!!!

    Todos temos certeza que a Vitória agora está com Deus, sem sofrimento, sem dores, sem nenhum mal, agora cabe a nós sempre buscá-lo também... pra que ele continue em nossas vidas aqui embaixo.

    Beijos,

    Rebecca
    oibecca@yahoo.com.br

    ResponderExcluir
  25. Olá família! Deus é amor! Quem poderá nos afastar do amor? Amar dói sempre, porque amor é sempre chegada e partida, é sempre festa e luto. Amar dói, e por isso mesmo é uma ato corajoso e difícil. Amar é se dar inteiramente sem desejar nada mais que o bem estar do ser amado. E, algumas vezes, esse bem estar está bem longe de nós, e temos que deixar partir. Penso que as lágrimas de amor limpam profundamente a alma. Sim, por que também há lágrimas de ódio, e estas nos sujam por dentro. Em todas a bíblia, e nas váras religiões que tenho podido conhecer percebo que há apenas um chamado, um desejo de Deus para nós: Amar. O amor por sua filha deixa você em conexão frequênte com o amor dela e com Deus. Também faz com que você venha aqui neste espaço e deixe essa mensagem para nós: Que amemos, confiando em Deus e em Jesus Cristo. Que amemos sempre, independentemente das circunstâncias que se apresentem. Que amemos sempre mesmo diante do que se nos revela impossível por que Deus é o autor de todas as possibilidades. Este ato de amar nos põe numa frequência Divina. Fiquem com Deus, que os ama sempre, e a nós todos os seres humanos deste planeta, mesmo sabendo que a maioria de nós nasceu com uma enorme deficiência na mente. Paz e amor para vocês, sempre!

    ResponderExcluir
  26. Joana,minha querida,já faz algum tempo que acompanho seu blog,venho acompanhando a luta da Vitória,e hoje estou aqui,muito triste,aos prantos,por ela ter partido.Mas ao mesmo tempo,fico feliz por saber que vocês fizeram de tudo por ela,que ela viveu cercada de amor,carinho...Você e seu marido são um grande exemplo de fé,força e esperança,são grandes pessoas,tenha certeza que ela sabe disso,esteja ela onde estiver,que ela tenha o descanso merecido.Um dia todos vocês irão se encontrar,agora ela está aos cuidados do Senhor.Um grande beijo e sinta-se abraçada...

    ResponderExcluir
  27. Joana sempre me emociono com os seus textos, acompanho seu blog desde que a Vitoria era bebezinha, ficava encantada com ela, uma menina linda, super bem cuidada, fiquei muito triste qdo ela se foi não consegui conter as lagrimas. Quero dizer a você q não foi só você que teve o privilégio de ter a Vitória como filha, mas a Vitória que teve o grande privilégio de ter você como mãe e o Marcelo como pai, beijos e fiquem na paz do Senhor nosso Deus.

    ResponderExcluir
  28. mislene alves de castro6 de setembro de 2012 09:39

    Enquanto lia toda a história de vcs meus olhos se enchiam de lagrimas,e meu coração se enchia de orgulho em saber que no mundo existem pessoas maravilhosas como vcs. Acompanhei a história de vcs um pouco o ano passado pela canção nova, e essa menina não saía da minha cabeça, ela era muito doce e meiga e passava muita paz para nós. Fiquei sabendo que ela veio a falecer e levei um choque no momento, meu coração se partiu e silenciou num momento, mas entendi que os planos de Deus eram maiores e ele fez tudo perfeito, colocou a vida dessa princesinha no lar de vcs, e vcs a amaram e deram tudo oque ela precisava "amor". E para nós, ficou uma enorme lição de vida.
    Que Deus os abençõe e os protejam. E muito obrigada por compartilharem essa experincia de vida doloros e grandiosa de vcs.
    Fiquem com Deus.






    ResponderExcluir
  29. Minha querida... Outro dia vim ao seu blog e tudo estava caminhando, só agora soube que Deus levou a Vitoria pra junto de Sí. Me emocionei muiiito ao ler sua postagem, me coloquei no seu lugar, imaginei a sua dor!
    Oro para que Deus os console todos os dias das suas vidas e que Ele dê à vcs, muitos motivos pra sorrir, que brotem novos e floridos galhos, pq a poda é um tratamento e não um castigo. Fica em paz, amada, Deus é contigo e compreende a sua dor!

    ResponderExcluir

Muito obrigada pela visita ao nosso blog. Comentários são bem-vindos e muito especiais! Por favor confira algumas orientações antes de deixar sua mensagem:

1) Este blog é um registro pessoal de nossa vida com nossa filha Vitória, que viveu conosco por 2 anos e meio após a gestação. Ela faleceu em julho de 2012.
2) Comente de maneira séria e respeitosa. Mensagens ofensivas ou desagradáveis irão p/ a lixeira.
4) Infelizmente nem sempre consigo responder todas as mensagens que recebo, mas leio a todas com muito carinho.
5) Se você está vivenciando ou vivenciou uma gestação de um bebê com acrania e anencefalia, temos um grupo muito especial de apoio no Facebook onde você será bem-vindo: www.facebook.com/groups/acraniaeanencefalia (copie e cole este endereço em sua barra de endereços da internet)
6) Se preferir, contate-me pelo e-mail joanaschmitz@yahoo.com.br

Muitíssimo obrigada por sua compreensão e respeito.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...